quarta-feira, 30 de abril de 2008

Maternidade líquida.

-e aí, quando todos os monstros espaciais estavam invadindo a base intergaláctica, de repente...
-Filho, desliga esse computador e vai dormir!
-deixa eu terminar de contar a história do filme que eu assisti pro meu amigo?
-mas a gravadora de dvd ta queimada, você assistiu filme como?
-vi no youtube mãe!
-ah sim. Mas não vai terminar de contar nada, é hora de dormir e você vai dormir.
-mas mãe..
-sem mas nem menos mãe, fecha o msn, o winamp, o ares, o orkut, o second life, e o true poker e vá dormir agora.
-ah mãe, até o ares? Não posso deixar o ares ligado baixando seriados?
-não, você tem passado muito tempo vendo seriados. Aposto que não parou um minuto pra entrar no site das aulas de violão online que eu te passei.
-mas é tão chato. Eu queria aprender a ser dj, gosto de psy mãe. Música eletrônica, techno, transe... sabe?
-sei. Mas eu já disse que só vou te colocar no curso de dj quando você tiver 10 anos.
-mas faltam dois anos ainda mãe!
-saiba ser paciente...
-e se até lá não existirem mais djs? E o aquecimento global fizer a oceania desaparecer? E se até lá o technotransesambamixpop virar a moda e ninguém mais ligar pra música eletrônica?
-se isso acontecer, prometo que te compro um cachorro pra você não ficar triste.
-que legal mãe! Pode ser um cachorro transgênico?
-transgênico?!?
-é mãe, vi na tv. Um cachorro geneticamente modificado. Ele podia ter olhos vermelhos igual aquele do seriado de vampiros né?
-ai meu deus, você viu isso quando? Não fiquei nem 2 dias sem ver tv e já estou por fora.
-passou hoje a tarde na CNN em espanhol.
-e as aulas de espanhol como estão?
-estão indo bem.
-e as de francês?
-também.
-e as de inglês? O curso de web? O curso de gerenciamento de empresas para menores de dez anos? a new-capoeira?
-tá tudo indo bem mãe!
-e a namoradinha na escola?
-terminei.
-por que?
-vou ficar com uma menina da quarta série.
-ai meu filho, tadinha da outra menina.
-ah mãe, jajá ela ia me chifrar. E a menina da quarta série que eu vou ficar usa até sutiã!
-larga de ser tarado menino! Já me irritou, agora você vai dormir!
-não vou não!
- eu já te expliquei o que é cavalo de tróia né? Você sabe, menino que não se comporta o cavalo de tróia sai de baixo da cama e leva embora num saco.
-mas mãe esse não era o bicho papão? Ou o homem do saco?
-isso é coisa do passado filho, coisa de dois três meses atrás. Agora o monstro que pega meninos pequenos é o Cavalo de tróia. E além dele te levar embora apaga todos os arquivos do seu computador.
-todos? Mas eu demorei três semanas pra fazer download de todas as temporadas de lost! Ah mãe, não deixa! Diz que ele pode levar tudo, mas os arquivos não!
-eu digo só se você se comportar me obedecendo e indo dormir agora.
-e se eu não for?
-eu te bato e te ponho de castigo!
-mas mãe, você ta na inglaterra, não tem como me bater pela webcam do msn!
-é, ta certo. Bom, se não me obedecer mando cortar a internet!
-pô, não precisa exagerar, to indo. Vou desligar ok?
-ok, e não esquece de me mandar scrap de boa noite no orkut.
-claro mãe.
-dorme com os anjinhos, da guarda, boa noite.
*mãe parou a exibição de webcam com você*

quinta-feira, 24 de abril de 2008

onomatopéias

*din don*
-quem será?
*nhéeeeeeeec*
-Oi, tudo bom? me esqueci que você vinha, vá entrando, fique a vontade. só tome cuidado com o...
*plooooooooooooft*
-nossa, você se machucou? consegue se levantar? só não apóia na mesa senão pode cair o meu...
*TRINTRINTRIN PLOOOFT CABOOOOOOOOOOOOOOOOOM*
...
...
-vaso de guardar nitroglicerina.

quarta-feira, 23 de abril de 2008

ciumezinho bobo

-eu quero terminar com você.
-é sério?
-é sim. Não dá mais.
-mas por que? O que está acontecendo?
-não consigo suportar o ciúme.
-de novo isso? Eu não entendo da onde vem tanto ciúme.
-é que você é minha, não pode ser de mais ninguém.
-mas eu nunca fiz nada! Você é um egoísta sabia! Só pensa em você! você tem que confiar em mim!
-não, já disse que não dá.
-como? Mas você está com ciúme de que agora? Eu já parei de falar com todos meus amigos que você não gostava, amigas, com minha família, larguei meu emprego, larguei o trabalho voluntário, larguei meus hobbies. Do que você tem ciúme agora?
-de mim.
-hã?
-eu não posso suportar a idéia de alguém ficar com você, morro de ciúme.
-mas eu não fico com ninguém, só com você!
-esse é o problema, fica comigo. Não consigo visualizar alguém ficando com você, mesmo que esse alguém seja eu. Não dá.
-tô pasma.
-desculpa.
*snif, snif, snif*
-DESCULPA? VOCÊ PAROU PRA PENSAR EM TUDO QUE EU ABRI MÃO PRA FICAR COM VOCÊ? E AGORA VOCÊ ME FALA UMA COISA DESSAS?
-para de chorar, você tem que entender que isso é uma prova de amor.
-o que? Você largar de mim pra me deixar sozinha é uma prova de amor?
-ah, ciúme sempre foi prova de amor.
-zelo é prova de amor, ciúme é egocentrismo.
-vale a intenção.
-claro que não, você acha que passeatas pela paz diminuem a violência? De que adianta fazer sua pombinha com palito de sorvete e cartolina e sair na rua se o que mata são homens com metralhadoras? A intenção pouco vale.
-você está querendo partir pra uma retórica anti-intensionista. Não quero discutir filosofia, quero terminar um relacionamento.
-mas você está me dizendo que é uma prova de amor! De que adianta provar alguma coisa se você vai terminar comigo?
-então esquece a prova de amor. Estou sendo egoísta, pronto. Sou tão ciumento que não consigo imaginar ninguém ficando com você, nem mesmo eu. Acabou.
...
...
*snif, snif snif*
-ah, não chora.
-COMO NÃO CHORA? VOCÊ ESTÁ DESTRUINDO MINHA VIDA. VOCÊ JÁ PAROU PRA PENSAR QUE SE VOCÊ LARGAR DE MIM VOU FICAR COM OUTRAS PESSOAS E AÍ SEU CIÚME SERÁ PIOR AINDA?!? *snif, snif, snif*
-pensei sim. Só tem um jeito de resolver isso.
...
-o que você vai fazer com essa arma?
-o que tem que ser feito.
-não, você não pode. Para. Desvia essa mira de mim, guarda isso. Você não seria capaz de...
*shuuuuuáaaaaaa*
...
...
...
...
-você me molhou com uma pistola d’água.
-primeiro de abril.

domingo, 20 de abril de 2008

sexta-feira, 18 de abril de 2008

né?

-sabe o Mario?
-que Mario?
-que te comeu atrás do armário.
...
...
-infame.

metalinguagem.

-sabe o Mario?
-que Mario?
-Mario Quintana
-não sei se sei. É escritor?
-agora não sei. Poeta é escritor?
-poeta é semeador de sonhos.
-que poético.
-é uma figura de linguagem, não é? Falar de uma coisa usando ela mesma?
-não é metáfora? Ou é metonímia?
-não é perífrase?
-ou é híperbole?
-lembrei!
-lembrou? Qual é?
-não, lembrei do Mario Quintana. É aquele que escreveu “Todos estes que aí estão, atravancando meu caminho, eles passarão. Eu passarinho!”.
-É esse mesmo.
-e o que tem ele?
-tem nada não. Queria só falar de poesia pra ver se o mundo dava um sorriso.
-prosopopéia!
-é a figura de linguagem de falar de uma coisa usando ela mesma?
-não, prosopopéia é a que você usou. Atribuir ações de seres animados a seres inanimados.
-e o mundo é inanimado é?
-é sim. Ou você conversa com o mundo?
-os poetas conversam.
-e o mundo lá responde?
-não sei, não sou poeta.
-acho que os poetas são mentirosos.
-acho que eu não sei se são.
-você não sabe de nada!
-sócrates também não sabia e todo mundo fala bem dele.
-mas sócrates era diferente
-por quê?
-porque sócrates disse que não sabia nada só pra fazer gracinha, ou você acha que ele não sabia nada mesmo?
-vai ver ele nunca tinha ido à escola, nunca aprendeu nada e não sabia nada mesmo ué.
-mesmo que assim fosse. Só o fato de ele dizer que não sabia nada pressupõe que ele sabia alguma coisa.
-verdade, sócrates era um mentiroso. E mesmo assim as pessoas falam bem dele... Se eu mentir vão falar bem de mim?
-acho que sim. Mas porque é tão importante que falem bem de você?
-se todos disserem que sou bom talvez eu seja bom de verdade.
-tem lá como ser bom e mentiroso ao mesmo tempo?
-eu seria um bom mentiroso.
-que nem sócrates?
-não, que nem os poetas, que conversam com o mundo.

Da efemeridade das partidas de truco e sua relação com o mundo

-você não tem nada, seu bosta.
-ah é? truca então...
-truco!
-seisss!!!
-NOVEEE!!!
-DOZEEEEE!
-QUINZEEEEEE!!
-DEZESSEIS!
-dezesseis?
-é, aquela música do legião, dezesseis.
-do joão roberto que era o maioral? que sofre um acidente num racha e tal? que no finalzinho fala "strawberry fields forever.."?
-essa mesma!
-nunca entendi o "strawberry fields forever..." .. campos de morango pra sempre?
-é, é uma música dos beatles.
-triste...
-o que?
-o fim dos beatles.
-é sim.
-o fim da legião, o fim do joão roberto. os finais são tristes.
-tudo acaba um dia.
-não queria que as coisas acabassem. perto da eternidade é tudo tão efêmero, tão pouco. se eu sei que as coisas vão acabar, pq eu vou fazer alguma coisa? pra que estudar se um dia a escola acaba? pra que trabalhar se um dia eu perco o emprego? pra que me manter vivo se um dia eu vou morrer? é tudo em vão.
-claro que não.
-porque não?
-pra que limpar a bunda, se você vai fazer cocô outra vez?
-ah, não exacerba. eu tô falando de coisas grandes. de objetivos de vida. e você vem usar a bunda como argumento?
-se a gente não fizesse coisas simples como limpar a bunda, o mundo viraria um grande caos.
-e que importância tem a ordem? ao invés do caos... porque a ordem? porque não o caos?
-nada teria sentido.
-e tem agora?
-não sei...
-tá vendo!
-é, eu vi.
-então tá... aiai... vamos jogar então. vc tem zap né? eu tava robando... joga aí, vamos começar outra.
-não quero mais
-porque?
-porque não tem sentido. vai acabar mesmo. pra que jogar?
-então você vai usar o que eu disse contra mim?
-não, só não quero mais jogar porque não tem sentido.
-ah, para vai. não tem nada pra fazer! você vai parar de jogar só por causa de uma discussão boba?
-não é só uma discussão boba. você me mostrou que tudo é efêmero, momentâneo. tudo acaba um dia... a escola, o trabalho, a vida... e a partida de truco. se vai acabar, pra que fazer? pra que me dar ao trabalho?
-eu sei que é assim. mas... eu quero jogar!
-porque?
-porque eu tenho vontade. porque é legal.
-que diferença vai fazer satisfazer sua vontade ou fazer algo legal? você vai acabar no pó de qualquer jeito.
-se vai acabar de qualquer jeito, que seja bem aproveitado. que seja vivido ué.
-você se contradiz.
-vai jogar ou não?
-jogo, mas você se contradiz.
-dá logo as cartas!
-estou dando, calma. é que... sabe... você se contradiz
-OK, EU ME CONTRADIGO! PRONTO, FALEI, TÁ SATISFEITO?? POSSO JOGAR AGORA?
-pode, mas você não tem nada, seu bosta...

(...)tem dessas coisas.

-Bom, então... era só isso
-beijo, te amo!
-te amo também, beijoooo...
...
...
-desliga!
-desliga você
-ah, desliga você... eu não quero desligar...
-ah, que linda. Ah não! Desliga você!
-não senhoritoo!
-vamos desligar juntos?
-vamos. Você promete que desliga?
-prometo e você?
-também.
-então... no 3?
-no 3 então.... 1...2...3!!!
...
...
...
-você não desligou!
-você também não! Rsss
-mentiroso! Você prometeu que ia desligar!
-mentiroso eu?!? Olha quem ta falando...
-você falou isso por causa de agora ou por outra coisa?
-não sei, que outra coisa?
-você disse “olha quem ta falando”... quer dizer que eu sou mais mentirosa que você?
-não, eu não to dizendo nada...
-começou termina ué.
-terminar o que? Você quer terminar?
-terminar!? A gente terminar?
-não sei, você ta dizendo pra terminar...
-você não quer mais?
-você ta me deixando confuso.... a gente vai terminar ou não?
-não sei, vamos?
-se você ta falando...
-você é quem está!
-mas foi você que falou em terminar. Então vamos terminar?
-então vamos terminar.
-uhnnnn... ta. Terminamos.
-terminamos.
-e agora?
-agora desliga.
-porque eu?
-a gente não ta mais namorando, não precisa mais enrolar pra desligar...
-porque você é que não desliga e para de enrolar ein?
-porque eu não quero desligar. E se eu não quero eu não desligo.
-então eu também não quero. E também não desligo.
-eu posso passar horas aqui sem desligar sabia?
-que seja. Eu também.
...
...
...
...
...
...
...
...
....
-você ainda está aí?
-estou
-o que você ta fazendo?
-esperando você desligar e você?
-também.
-ahh tah...
-ei, porque a gente terminou mesmo?
-não sei, você quem queria terminar.
-eu não queria!
-nem eu!
-que pena. E a gente terminou mesmo assim?
-é... quer voltar?
-quero e você?
-também.
-então voltamos?
-então voltamos
-aiai.... pois é.
-é né... minha mão ta doendo de segurar o telefone.
-a minha também. Vamos desligar?
-vamos.
-então desliga...
-ah não, desliga você...
-ahhhh...desliga você......
(...)

quinta-feira, 17 de abril de 2008

Paulatinamente...

-Ah, esses dias eu fiz um blog.
-Fez porquê?
-Eu tinha um diálogo pra colocar. não tinha onde colocar. aí fiz um blog, e coloquei.
-Coloca mais diálogos.
-não tenho mais. tô sem criatividade. uma hora ou outra sai alguma coisa, mas é tudo feito assim, paulatinamente.
-no mundo imediatista de hoje você quer fazer alguma coisa paulatinamente? as pessoas não têm nem tempo pra te ler, você quer que elas tenham tempo pra te esperar? Tempo é dinheiro!
-o que eu posso fazer?
-produzir. produza textos. defina um método de produção. cobre de você mesmo. busque a auto-superação. faça cursos, se especialize. se adeqüe ao mundo.
-e se eu não quiser me adeqüar?
-perde a freguesia. perde o emprego. perde tudo. quem é que vai querer entrar num blog desatualizado, que não tem todas as inovações que os outros, toda tecnologia e superação que o mundo de hoje possibilita?
-aquilo que o mundo me pede, não é o que o mundo me dá.
-vá atras. só depende de você.
-você quer mesmo me fazer acreditar que isso tudo é culpa minha? então, se existem milhares de desempregados, é porque eles não tem qualificação, é porque não buscam se auto-superar?
-mas é claro.
-nem brincando. Olha, é muito fácil colocara culpa no desfavorecido materialmente. você diz que eles são desempregados porque não tem qualificação, eu digo que eles são desempregados porque não tem emprego!
-você está mudando o enfoque da discussão.
-você está fugindo dela.
-claro que não estou, só estou dizendo que a discussão não é a mesma.
-claro que é. Você quer me fazer produzir mais, no ritmo dos outros, e não no meu. Quer que eu busque qualificação pra conseguir me manter aonde estou, e não porque uma qualificação me faria eu me aperfeiçoar como ser. Quer que eu produza mais do que o necessário. E eu te pergunto, pra que?
-pra nada! Por deus, esquece tudo que eu falei. Como você é chato! Só fica questionando e sendo do contra o tempo todo... se toca, você chega a ser maçante, levando todas as conversas pra esse tipo de discussão... para de encher, senta aí e faz teu blog!
-uhn, acho que você está certo, vou fazer.
-então faça!
-mas vou fazer paulatinamente....

Fim de festa, começo de blog.

-Mas no fim eu percebi que tudo tem um lado bom.
-e o lado bom é?
-o lado bom é que eu aprendi uma lição.
-que lição?
-que tudo tem um lado bom.